Queremos te conhecer! 

Caso queira mais informações sobre a DanzaMedicina (Formações, Workshops, Eventos, Parcerias e Colaborações), ou simplesmente queira se conectar, preencha o formulário. 

           

123 Street Avenue, City Town, 99999

(123) 555-6789

email@address.com

 

You can set your address, phone number, email and site description in the settings tab.
Link to read me page with more information.

A Lua Cheia e Os Mistérios das Mulheres Cíclicas

Blog

Reclaim your Wild Feminine Essence. 

A Lua Cheia e Os Mistérios das Mulheres Cíclicas

DanzaMedicina

Aprenda sobre seu corpo e seus ciclos! Cadastre-se aqui e receba gratuitamente nossa Mandala da Lua e Calendário Lunar. 



Com todas as bênçãos e honrarias, damos as boas vindas à Lua Cheia!

A energia da Lua Cheia representa em nosso ciclo menstrual a chegada da ovulação.

Isto não significa que a mulher deva menstruar na Lua Nova e ovular na Lua Cheia. Isto representa o tipo de energia, o tipo de freqüência e vibração que experenciamos no período fértil em nosso ciclo interno pessoal: Assim com a Lua Cheia- radiantes, brilhantes, expansivas, cheias de clareza e beleza!

Gus Benke

Gus Benke

Tendo como referência às estações do ano, esta fase do nosso ciclo menstrual está também conectada com a energia do verão. Tendo como referência o ciclo do sol, está conectada ao período das 9h da manhã às 3h da tarde-  quando nos encontramos mais abertas a nos comunicar, nos expressar, a sair de nosso ninho em direção à luz e ao calor, indo de encontro com a abundância que vibra e floresce, dentro e fora de nós.

Este é o momento de desfrutar de nosso útero alquímico, de honrar e descobrir as riquezas de nossa feminilidade e fertilidade; orgulhar-se dela, deliciar-se com ela! É o momento de sentir todo o poder de nosso potencial criativo, expresso em nosso corpo, mente e espírito.

Este é o momento de conceber: idéias, sonhos, projetos; deixando transbordar nossos propósitos internos mais profundos. Este é o momento de observar os aspectos de nosso Ser que estão sendo iluminados e trazidos à superfície; percebendo, em clareza e compaixão, quais os padrões, hábitos e crenças que estão sendo amplificados em nós neste momento. Quais frutos estão a surgir? Qual a qualidade das sementes que você plantou desde o início de seu ciclo? O que lhe aguarda no período da colheita, em sua Lua Minguante? Com a força da Lua Cheia dentro de nós, passamos a atrair tudo aquilo que vibramos internamente- consciente ou inconscientemente.

Com a nossa sexualidade cada vez mais aflorada, nossa libido aumenta muito neste período; expressa em um desejo de conexão e intimidade com o outro. É um momento em que nos tornamos mais atentas e cuidadosas com a nossa aparência, nos sentimos mais interessantes, bonitas e autoconfiantes. Nosso corpo fértil dá sinais de transformação; os hormônios deixam nossa pele reluzente, nossos cabelos mais brilhantes, nossa vagina aumenta de tamanho e se torna mais úmida, nossos seios se tornam mais fartos. Toda esta energia age como um feromônio natural que sutilmente atrai e magnetiza as pessoas ao nosso redor, não apenas sexualmente, mas em todos os aspectos.

Gus Benke

Gus Benke

Representado pelo elemento água, podemos acessar mais facilmente, durante nosso período fértil, qualidades como: fluidez, adaptabilidade, entrega, compaixão, empatia e transparência; além de vislumbrar o aumento de nosso potencial intuitivo e a maior conexão com nossas emoções. 

Nesta espiral sagrada, a Lua Cheia deita sobre a direção Norte onde na tradição andina, está conectada com o espírito do animal de poder do colibri, o beija-flor! Este animal representa a nossa capacidade de oferecer o amor e gentileza incondicionalmente- em leveza, união.

Na primeira fase do ciclo menstrual, enquanto estamos sangrando, nos encontramos recolhidas em nosso universo interno; em quietude e silêncio, como a Lua Nova.

Na segunda fase do ciclo menstrual, como a Lua Crescente, nos encontramos responsivas, receptivas, espontâneas, descontraídas e alegres- como uma jovem donzela em um jardim de primavera. Também na segunda fase do ciclo menstrual nos percebemos muitas vezes como guerreiras; em atenção focada, objetividade, decisão, posicionamento e assertividade.  

Nesta terceira fase do ciclo menstrual, durante o período fértil, nos encontramos menos focadas em nossos próprios interesses e desejos egocentrados e passamos a olhar ao nosso entorno com mais cuidado e carinho: Esta é a representação do Arquétipo da Mãe.

A Mãe aqui não se faz a partir da concepção de um filho mas sim de qualidades e manifestações que partem deste espaço interno de nutrição, proteção, acolhimento, suporte e ancoramento, sustentação. Esta energia de Gaia, da Mãe Terra, da Grande Mãe; pode ser compartilhada e manifestada das mais diversas formas: oferecendo seu tempo para uma escuta carinhosa, aumentando sua capacidade de doação, expondo suas emoções e abrindo seu coração, cuidando de um jardim, criando expressões artísticas,compartilhando energias criativas, nutrindo um propósito de vida, uma empresa, um projeto; cozinhando para as pessoas que amamos, oferecendo um abraço protetor, amparando; em serenidade e amor.


Seja qual for o momento de seu ciclo, se permita experenciar toda a força, a energia de plenitude e a radiante presença da Lua Cheia, que desde o céu lhe abençoa com o poder da criação, da manifestação e abertura da consciência. Ao ovular, receba e honre a Lua Cheia que brilha dentro de ti: honre ao seu útero sagrado, ovários, óvulos, muco, seios; honre a fertilidade que transborda em sua mente, corpo e espírito e utilize conscientemente deste maravilhoso potencial de concepção para criar vida, para criar sua própria vida, para cocriar sua própria realidade e para manifestar assim todos os propósitos mais profundos de seu coração; em gentileza e união consigo, e com o todo. 

**Fotografias: gusbenke.com


*Texto por Morena Cardoso: Mulher, mãe, terapeuta corporal, peregrina, buscadora, escritora, visionária da Mandala da Lua- Criadora e facilitadora da DanzaMedicina. Morena há mais de uma década percorre lugares sagrados ao redor do mundo em diferentes culturas e tradições originárias; resgatando saberes ancestrais do feminino e ferramentas de cura pela psicoterapia do corpo e movimento; compartilhados hoje a centenas de mulheres em diversos países, na forma de Workshops, Retiros e Vivências.